O tempo em que os rumos da companhia eram definidos apenas pelo feeling do gestor ficou para trás há muito tempo. A cultura empresarial precisa prezar pela importância da análise para tomar decisões mais acertadas. Por isso, quando falamos de inteligência de negócios, o data driven transforma dados em insights.

No entanto, para desenvolver uma cultura orientada a dados na empresa, é indispensável ter o know-how necessário e investir em soluções de integração para segmentar informações de clientes e do mercado.

Neste post, reunimos as principais informações acerca do assunto, as vantagens de ter uma cultura orientada a dados e dicas de como aplicá-la na sua gestão. Confira!

O que é ser uma empresa data driven?

Ser uma empresa data driven significa qualificar processos orientados pela coleta e análise de dados. É extrair embasamento de fontes confiáveis e colocar essas informações como fatores determinantes na tomada de decisões e na gestão estratégica — fugindo de agir por achismo, impulso ou intuição.

Por que ter uma cultura orientada a dados?

As empresas precisam se adequar à transformação digital, e aquelas que convertem dados em soluções para o sucesso do negócio saem em frente à concorrência e alavancam o seu crescimento. Por isso, abaixo, mostramos as principais vantagens em adotar essa cultura na empresa.

Tomar decisões mais acertadas

Impulsionado pela cultura da inovação, quando se utiliza dados para entender as oportunidades de mercado, esse modelo de mindset contribui para a tomada de decisões mais precisas e, consequentemente, a redução de falhas — com base concreta e segura.

Aumentar a vantagem competitiva

Como sabemos, a partir da tecnologia, é possível gerar vantagem competitiva e criar valor no mercado. Um relatório publicado pela Forrester mostra que as empresas data driven crescem 30% anualmente e devem lucrar cerca de US$ 1,8 trilhões até 2021.

Como criar uma cultura data driven na sua empresa?

A gestão data driven se baseia em uma cultura orientada a dados, como mostramos, mas também combina processos, tecnologias e métodos efetivos. É preciso integrar dados e garantir o acesso coletivo às informações a partir de um dashboard intuitivo. Então, descubra como cultivar essa cultura na sua empresa com as nossas dicas.

Investir em tecnologias

Para integrar os dados corretamente, é preciso estabelecer métodos eficazes — adotando tecnologias de Business Intelligence, Analytics e Big Data. Além disso, recursos como CRM, ERP e computação em nuvem permitem a captação de informações de maneira automatizada e organizada.

Capacitar funcionários

Implantar qualquer novidade em uma organização exige colaboradores preparados e engajados. Assim, invista em capacitação e em sistemas de atualização, como cursos livres, palestras e consultoria, para a sua equipe. Hoje, profissionais como cientistas de dados e CDO estão escassos no mercado. Contudo, há muitas oportunidades de especialização na área.

Orientar a gestão para dados

Para criar uma cultura orientada a dados, as empresas precisam ter uma política transparente, segura e responsável ao controlar as informações coletadas e armazenadas. Também é importante garantir que o gestor justifique as decisões e promova um ambiente propício à inovação e à inteligência coletiva.

Liderar transformações no ambiente de trabalho nem sempre é fácil ou rápido. Entretanto, não podemos ignorar o potencial de uma gestão data driven. Por meio dela, ganha-se competitividade, além de otimizar processos e aumentar a rentabilidade do negócio. Mas, para isso, o papel do gestor é essencial ao criar uma cultura de dados na empresa.

Gostou do conteúdo? Então, aproveite para assinar a nossa newsletter e não perca nenhuma novidade sobre gestão e negócios!

Quero indicar um amigo