O mundo está cada vez mais acelerado e competitivo. Com um cenário desses, as empresas passam a ter pouquíssimo tempo para se adaptar às novas necessidades e ainda sair na frente de seus concorrentes, com ideias inovadoras e serviços mais adequados ao momento.

Essa realidade abre espaço para um novo profissional, especialista em Growth Hacking. Certamente você já deve ter se deparado com vagas do tipo ou conhece colegas que se tornaram Growth Hackers, certo? A seguir, trazemos tudo sobre o tema com a tutela de grandes gestores do HSM Experience! Acompanhe.

O que é Growth Hacking?

Growth Hacking nada mais é do que o uso de metodologias que focam o crescimento e desenvolvimento de uma companhia a partir de análises e novas hipóteses identificadas pelo profissional da área.

O termo surgiu primeiramente com Sean Ellis, relatando que se tratava de um marketing experimental. Por exemplo, para que uma empresa esteja sempre bem posicionada no mercado, não basta olhar para a concorrência — é preciso analisar os processos internos também.

Isso se deve ao fato de que sempre há brechas e gargalos que podem demandar um novo serviço. Assim, o profissional de Growth Hacking entra em ação, com um olhar de inovação e empreendedorismo para novas possibilidades, que devem ser colocadas em teste rapidamente. A ideia é não perder tempo. Feito é melhor que perfeito.

Qual é o perfil do profissional desse profissional?

Já deu para entender que tempo é tudo para quem trabalha com Growth Hacking, não? Ainda assim, precisamos destacar mais alguns pontos!

Ser criativo

A ideia é olhar fora da caixinha e não trazer mais do mesmo. Ou seja, você não traz o que o cliente espera, mas, sim, o surpreende.

Ter um perfil analítico

Afinal, é necessário refletir sobre o status quo de uma empresa e analisar as possibilidades. Além de analítica, é necessário um perfil crítico.

Buscar crescimento

O foco é tornar uma organização mais competitiva, com faturamento maior e branding fortalecido. Dessa forma, o foco em metas e números faz todo o sentido.

Ser objetivo

As ideias do Growth Hacker devem ser práticas e colocadas em funcionamento rapidamente. Assim, se você der muitas voltas, perde todo o sentido.

Como elaborar boas estratégias de Growth Hacking?

Se você sentiu que essa é uma ótima opção de carreira e você tem o perfil certo, as seguintes etapas farão parte do seu dia a dia. Conheça-as a seguir!

Identificar problemas

Às vezes, eles estão intricados e fazem parte da rotina — tanto que as pessoas nem percebem mais. Por isso, é necessário mapear processos, fazer entrevistas e ir à raiz do problema.

Ter ideias e transformá-las em processos

Uma ideia sozinha não é nada. Para que ela agregue valor, você precisa trabalhar em cima, fazendo com que resulte em novos processos, mais adequados e que resolvam o problema acima citado.

Analisar resultados

Toda a estratégia de Growth Hacking tem mais valor quando você mostra um relatório com todos os resultados obtidos. Com eles, sua carreira ganha destaque aos olhos dos líderes da empresa.

Afinal, como se tornar um Growth Hacker?

Uma especialização em Growth Hacking abre ótimas oportunidades, então opte por uma instituição de ensino com relevância e bons atrativos. Além disso, no seu trabalho, comece a olhar criticamente para processos e pensar em soluções inovadoras e disruptivas — é um ótimo começo.

Empresas que querem se manter competitivas estão em busca de profissionais da área que possam trazer soluções rápidas e eficientes, isso já faz parte de uma gestão competitiva. Assim, esse é um trabalho com ótimos horizontes.

Gostou de saber mais sobre Growth Hacking? Conheça agora, então, os diferenciais da HSM University!

Quero indicar um amigo