Exercer liderança é um desafio. Além de gerenciar atividades e processos, é necessário administrar o capital humano. O líder bidimensional tem jogo de cintura para lidar com tarefas e pessoas ao mesmo tempo.

Essa habilidade é essencial para inspirar os colaboradores de maneira positiva, mas sem perder o foco nos resultados. Afinal de contas, essa é a essência do líder: motivar a força de trabalho para atingir os objetivos da empresa.

Quer saber mais sobre liderança bidimensional? A seguir, você vai entender o conceito e ver algumas dicas práticas para ser tornar um profissional de sucesso. Boa leitura!

Liderança bidimensional e os tipos de liderança

O tipo de liderança determina a forma com que o gestor conduz a equipe. Enquanto alguns costumam centralizar o poder, outros dividem responsabilidades e deixam todos os colaboradores participarem do processo de tomada de decisão. Os principais estilos de liderança são:

  • liderança autocrática: o clássico chefe que gosta de controlar todos os processos e não costuma dar voz ao time;
  • liderança democrática: prioriza o trabalho em equipe, não tem problemas em delegar tarefas e dividir responsabilidades;
  • liderança liberal: confia nas habilidades da equipe e a deixa livre para executar as suas tarefas da melhor forma;
  • liderança coach: estimula o desenvolvimento profissional e é focada na performance dos colaboradores.

A liderança bidimensional não é exatamente um estilo, mas sim uma orientação prática. Existem líderes que são mais focados na execução de tarefas, no cumprimento de prazos, no controle de custos e no alcance de metas. Ou seja, a liderança orientada para tarefas é mais pragmática. Geralmente, os líderes autoritários têm essa característica latente.

Por outro lado, há gestores que se preocupam mais com as pessoas e privilegiam o relacionamento. Esse tipo de líder trabalha na motivação dos colaboradores e procura criar um ambiente de trabalho agradável. Líderes democráticos e coaches costumam trabalhar melhor nesse ponto.

A liderança bidimensional nada mais é do que a junção dessas duas características fundamentais: orientação para tarefas e para pessoas. O líder bidimensional é focado em resultados, mas sem deixar o fator humano de lado. Portanto, esse tipo de profissional costuma extrair melhores resultados da equipe, já que tem maior flexibilidade e se preocupa com o bem-estar dos colaboradores.

Dicas para tornar-se um líder de sucesso

Algumas pessoas dispõem de um talento nato para liderar. No entanto, quem não nasceu com o dom pode desenvolver as habilidades e competências necessárias para ocupar um cargo de gestão. A seguir, você vai ver algumas dicas práticas para se tornar um bom líder.

Tenha empatia

Nem só de habilidades técnicas vive um líder. Para conseguir sucesso na carreira, o gestor precisa ter competências relacionadas à sociabilidade — as chamadas soft skills. Elas são responsáveis por criar conexões com a equipe.

Ter empatia significa se colocar no lugar no outro e demonstrar interesse genuíno nos anseios dos colaboradores. Essa atitude auxilia na formação de vínculos de confiança.

Comunique-se com clareza

A comunicação é peça-chave em qualquer estilo de liderança. Isso porque para conseguir negociar, inspirar e conduzir pessoas, você precisa certificar-se de que a mensagem enviada será compreendida sem distorções.

Mantenha o equilíbrio

Sobrecarregar um colaborador, mas favorecer outros, por exemplo, prejudica o clima no ambiente de trabalho e atrapalha o desempenho da equipe. Logo, tenha senso de justiça e encontre um ponto de equilíbrio na hora de delegar responsabilidades, distribuir bonificações, elogiar, criticar etc.

Seja o exemplo

Os colaboradores são reflexos do líder. Se você cobra pontualidade, por exemplo, precisa ser o primeiro a chegar na empresa. Afinal, as atitudes e os comportamentos do gestor precisam ser condizentes com tudo aquilo que ele prega. Sendo assim, seja alguém em quem os seus colaboradores possam se inspirar.

O líder bidimensional é aquele focado em tarefas e pessoas ao mesmo tempo. Ao combinar as abordagens, o gestor consegue motivar os colaboradores e ainda garante o cumprimento de todos os afazeres no trabalho.

Gostou do artigo? Então, que tal ver mais conteúdos como este? Siga-nos nas redes sociais e acompanhe as nossas atualizações. Estamos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube.

Quero indicar um amigo