Uma liderança empresarial não deve ter habilidade somente de delegar tarefas. O chamado líder do futuro deve ter algumas soft skills essenciais para o bom andamento dos negócios.

As capacidades de comunicação e de controle emocional são fundamentais para uma boa gestão das equipes. Além disso, a pandemia do coronavírus pegou muitas empresas de surpresa, exigindo grande capacidade de antecipação e de adaptação por parte das chefias.

Confira agora algumas das principais características do líder do futuro nas organizações!

O líder do futuro deve ter vocação social

Ter habilidades sociais é uma das marcas mais procuradas entre os líderes do futuro. A capacidade de um bom relacionamento interpessoal está entre as soft skills dos profissionais que estão à frente de equipes.

Saber ouvir os subordinados é fundamental para uma boa gestão de pessoal. As habilidades sociais são ainda essenciais para reforçar a cultura do feedback, visto que os canais de comunicação devem permanecer abertos entre todos.

A forma de comunicação do líder do futuro deve ser gentil, eficiente e imparcial. Líderes sem habilidades sociais, que não conseguem se comunicar, são considerados arrogantes pelos seus subordinados. A falta dessa competência social prejudica a produtividade das equipes.

Os líderes do futuro têm a inteligência emocional desenvolvida

A inteligência emocional é a capacidade de reconhecer e lidar com os próprios sentimentos e com os sentimentos alheios. Um chefe com inteligência emocional consegue manter o equilíbrio diante das adversidades do dia a dia.

Manter o controle das emoções sob fortes pressões é essencial para preservar a produtividade e estimular equipes diante dos maiores desafios empresariais. A postura desequilibrada do líder influencia de maneira negativa os colaboradores, o que se reflete nos lucros da empresa.

O líder do futuro consegue se antecipar

Uma das capacidades do líder do futuro é a da antecipação. Isso não quer dizer que a liderança adivinhe o futuro. O que as lideranças mais preparadas têm é a capacidade de analisar as situações presentes e enxergar o que vem à frente.

Ou seja, os líderes estão atentos a tudo e têm alta capacidade de análise, além de visão estratégica. Eles têm plena consciência das metas da organização e sabem o que é mais importante para os projetos do negócio.

Durante a pandemia, essa capacidade foi de grande valia para que os negócios pudessem planejar suas atividades a fim de sobreviverem ao lockdown.

O líder do futuro é proativo

Lideranças proativas, dinâmicas, ágeis e colaborativas são as mais procuradas pelas organizações. O conjunto dessas qualidades faz parte da chamada cultura maker. Essa modalidade de cultura empresarial forma colaboradores dispostos a construir e a reformular o que é necessário com suas próprias mãos.

A cultura maker, quando é presente no comportamento do líder do futuro, é estimulada entre todos os subordinados. O conceito traz benefícios às empresas, como dinamismo, agilidade, comunicação e redução de custos.

O perfil acima deve caracterizar a atuação do líder do futuro. As habilidades sutis vão além das capacidades técnicas e permitem uma boa gestão de pessoal. As capacidades de comunicação e o controle emocional das chefias é que vão manter a motivação e a produtividade durante as crises.

Este artigo sobre como deve ser o líder do futuro nas empresas foi útil para a gestão da sua empresa? Então, compartilhe o conteúdo em suas redes sociais!

Quero indicar um amigo