As mulheres têm avançado cada vez mais em todos os campos de atuação, esforçando-se para correr atrás do prejuízo causado por anos de repressão. Na área tecnológica, isso não é diferente. Na verdade, embora o campo possibilite diversas formas de buscar a qualificação profissional, ainda há uma enorme resistência quanto à atuação de mulheres na tecnologia.

Na atualidade, é praticamente impossível desvincular a tecnologia das tarefas do dia a dia. Pela inevitável evolução constante, estamos sempre utilizando de novas tecnologias em nossa rotina. Desde os feitos mais simples até os mais complexos, ela está presente.

Embora seja um campo em dominado por homens, o comparecimento de mulheres na tecnologia é marcado por grandes feitos. Continue aqui no texto para conhecer alguns desses nomes tão importantes!

A bela inteligência de Hedy Lamarr

Sua paixão pela ciência a fez ir muito além de um rostinho bonito. Embora já tenha sido considerada uma das mulheres mais atraentes do mundo, não se acomodou aos estereótipos impostos e se tornou a inventora do salto de frequência, o que garantiu a segurança para as estações de radiocomunicações militares.

Junto ao compositor George Antheil, sua invenção permitia que as estações mudassem o sinal 88 vezes seguidas, evitando que mensagens fossem interceptadas. Dessa forma, mísseis e torpedos seriam orientados sem que forças inimigas detectassem seu registro.

Hedy Lamarr se consolidou como um dos grandes nomes entre as mulheres na tecnologia. A criação dessa tecnologia-base foi tão essencial para a evolução científica que hoje em dia é usada no GPS, no Wi-Fi e em redes de telefonia.

A poesia tecnológica de Ada Lovelace

Ada Lovelace é reconhecida como a primeira programadora da história. Diferentemente do seu pai, o poeta Lord Byron, sua poesia foi escrita em códigos e seria responsável por mudar não só a história das mulheres na tecnologia, como a de todos aqueles que desfrutariam de seus feitos.

Seu trabalho se desenvolveu com a Máquina Analítica de Charles Babbage. As anotações de Lovelace criaram um algoritmo que possibilitaria computar a Sequência de Bernoulli. Infelizmente, não viveu para colher os frutos de seus estudos. Somente após anos de sua morte, Lovelace recebeu o reconhecimento de sua carreira na tecnologia.

Grace Hopper, a rainha entre as mulheres na tecnologia

Durante sua estada na Marinha dos EUA, Hopper foi criadora da linguagem de programação Flow-Matic ― posteriormente usada para criação do COBOL. Em Harvard, foi responsável pela programação do Mark I ― da IBM ―, máquina capaz de fazer cálculos para assuntos da guerra.

No ano de 1947, descobriu que o que estava atrapalhando o funcionamento da Mark II era uma mariposa presa ao relé. Ela batizou a solução de Debugging ― que no futuro seria flexionado para bug, tornando-se de uso popular.

A fé da Irmã Mary Kenneth Keller

Em 1965, Keller se tornou a primeira mulher a obter um doutorado em computação nos EUA. Ela era uma freira que possuía grande fé na inclusão por meio da tecnologia. Enxergava na ciência tecnológica o potencial para um desenvolvimento humano que indiscutivelmente serviria à evolução.

Foi responsável por fundar, na Universidade Clarke, um departamento de computação. Abrindo portas para a entrada de outras mulheres na tecnologia, defendeu seus ideais até sua morte, em 1985. Seu legado se perpetua até os dias de hoje, por meio da sua história e de 4 livros publicados com sua pesquisa.

Todas essas mulheres foram pontos fora da curva que ousaram pelo seu amor à ciência. Esses atos revolucionários nos presentearam com largos passos para a evolução. Agora, imagine quantas oportunidades estamos perdendo ao limitar a presença de mulheres na tecnologia? Pecando ao silenciar dons e talentos, prejudicamos não só o crescimento profissional individual, como um mundo tecnológico em perspectiva geral.

Se o texto ajudou a entender a importância das mulheres na tecnologia, que tal nos seguir no Facebook e no Instagram para ver mais conteúdos como este? Não perca essa oportunidade!

Quero indicar um amigo