Você já percebeu como o excesso de tarefas é um perigo para a produtividade? Pois bem, não é de hoje que as complexas relações de trabalho nos deixam imersos em um turbilhão de atividades imediatas, cronometradas e de alta pressão.

Essa realidade gera amplo estresse e, como resultado, interrompe nosso processo de ter ideias consistentes, estabelecer estratégias e até dar passos significativos rumo ao nosso crescimento pessoal e profissional.

Aí entra o conceito de ócio criativo, que, ao contrário do que parece, tem o objetivo de restaurar nossa concentração, foco e estabilidade emocional para darmos passos importantes em nossos objetivos e responsabilidades. Quer entender o que é o ócio criativo e como usá-lo ao nosso favor? É só continuar a leitura!

O que é ócio criativo?

É um conceito que surgiu no ano 2000 com a publicação do livro de mesmo nome do sociólogo italiano Domenico De Masi. Em sua narrativa, ele encara o ócio como um tempo livre ou um equilíbrio justo entre trabalho, estudo e descanso, sendo uma forma de recuperar o fôlego para atividades que exijam foco e, claro, criatividade.

Ao usufruir desse direito por meio de atividades de lazer, bem-estar físico e mental, da companhia de amigos e entes queridos ou de descanso, a capacidade inventiva é renovada, abrindo espaço para melhorar o desempenho em atividades-chave, como o trabalho.

Como funciona o ócio criativo?

Diferentemente da preguiça e da procrastinação ― ambas negativas para a produtividade ―, o ócio criativo tem o objetivo de “esvaziar a mente”, renovar as energias e revigorar o cérebro. Para pôr esse conceito em prática, você pode trabalhar alguns hábitos. Veja!

Reorganize sua rotina de trabalho

Enxergue sua rotina de trabalho e identifique como redistribuí-la para aproveitar as horas em que sente maior produtividade. Por exemplo, as atividades de maior concentração poderiam ser feitas de manhã e tarefas mais leves ficariam para depois do almoço? É possível reduzir ou alterar a jornada de trabalho?

Use seu tempo livre com inteligência

O ócio criativo inclui explorar conteúdos, seja um bom livro ou ir ao teatro, seja ir à praia com a família ou fazer exercícios ― ou tudo isso junto. O importante é que seu momento de ociosidade tenha conteúdo e seja utilizado para atividades revigorantes e prazerosas.

Ouça seu tempo interno e realize pausas

Há momentos em que seu corpo simplesmente precisa parar. Reconheça-os e, ainda que você não possa desligar o computador e ir para casa, inclua pausas para um café, fazer uma minimeditação, alongar-se etc.

Quais são os benefícios do ócio criativo?

Como dissemos, o ócio criativo é fundamental para recuperar a energia criativa necessária às nossas tarefas e responsabilidades. Mas os benefícios não encerram aí. Veja esta lista:

  • diminuição das tensões físicas;
  • diminuição de sentimentos limitantes, como frustração e incapacidade;
  • maior desempenho nas suas atividades;
  • maior equilíbrio entre vida pessoal e profissional;
  • mais espaço para uma mentalidade de crescimento;
  • mais facilidade em lidar com situações de estresse;
  • mais organização nas tarefas diárias;
  • proatividade nas tomadas de decisão;
  • redução de estresse e ansiedade;
  • retorno da alegria para o trabalho e estudo;
  • sensação de pertencimento.

Embora muita gente pense que o ócio criativo é impraticável no mercado atual, várias empresas já dão sinais de que incentivá-lo em sua cultura organizacional faz os resultados crescerem. Alguns exemplos são empresas de tecnologia que têm o chamado pensamento exponencial de crescimento e veem nos seus talentos o principal ativo da organização, se empenhando para garantir seu bem-estar.

Porém, como você viu, não é preciso esperar pelo chefe para começar a praticar o ócio criativo. Pequenas ações pessoais como as mostradas aqui farão total diferença em curto e médio prazos. Até mesmo com o líder mais workaholic é possível se reorganizar e considerar esses espaços de descanso da mente tão necessários para cumprir as exigências do cotidiano!

Como o ócio criativo também impulsiona seu crescimento na carreira, sugerimos você fique conosco mais um pouco e leia este artigo com 4 passos para se tornar um profissional disruptivo!

Quero indicar um amigo