Ter uma ideia é apenas o primeiro passo. O caminho para se começar uma startup de sucesso é bem mais longo e complicado. Mas calma, que não é impossível…

Por Ana Flávia Carrilo / Abstartups

 

Startup: É um grupo de pessoas à procura de um modelo de negócios repetível e escalável, trabalhando em condições de extrema incerteza.” O termo que se tornou popular desde os anos 90, nasceu junto com a bolha da internet e veio para ficar. Hoje, é difícil encontrar quem nunca tenha ouvido falar pelo menos alguma vez na vida ou ainda mais, que já não tenha usado o serviço de uma startup nos últimos anos.
Na mesma velocidade, cresce o número de empreendedores querendo fundar suas próprias startups, mas a dúvida da maioria continua sendo:: por onde começar? Se você é uma dessas pessoas, então esse artigo é para você!

 

Fase de ideação
Tudo começa com a chamada fase de ideação. Esse é o momento crucial de transformar o que é uma ideia em um modelo de negócio viável. Essa fase é marcada por muita pesquisa, validação de hipóteses e a colheita dos primeiros resultados. Em outras palavras, é a hora de tirar a ideia do papel.
Mas um erro muito comum de empreendedores de primeira viagem nessa fase é: acreditar em todas as suposições iniciais como sendo verdades absolutas antes mesmo de validá-las. Podem existir por aí diferentes definições do que é uma startup ou não, mas uma coisa é certa: startup nasce para resolver um problema. E se o seu produto não resolve um problema real para outras pessoas, então você não tem um negócio para começo de conversa.

 

1. Business Model Canvas

Depois de definir o seu problema e levantar as hipóteses do que você acredita que virá a ser o seu negócio, começa o primeiro passo para qualquer ideia: colocá-la no papel. Mas a forma como você faz isso é importante para que as informações sejam dispostas de forma coerente.
Parece fácil, mas exige dedicação e algumas dúvidas virão, mas não se preocupe! Faz parte do processo. E a sugestão aqui é começar a desenhar seu modelo de negócio através do Business Model Canvas.

2. Validação
Depois de organizar as ideias do papel, qual o próximo passo? VALIDAR!
Tudo que você até aqui é importante, mas ainda não garante que suas ideias e suposições são o que seu público realmente quer ou ainda melhor, precisa. Então o segundo passo é levantar da cadeira, sair do prédio e ir às ruas para ouvir seu público.

Existem várias técnicas e recursos para validar suas hipóteses. Uma das principais é a boa e velha entrevista. Conversar com as pessoas, entender suas dores, o que eles têm em comum e quais são as diferenças.
Uma dica é não se limitar a perguntas fechadas (do tipo sim ou não). Se você precisar de ajuda nessa fase, pode consultar esse guia de entrevistas para validação. Nele, você encontrará dicas práticas e alguns exemplos de roteiros para ajudá-lo.

 

3. Minimum Viable Product (MVP)
Validadas as ideias é hora de testar o mais importante: seu produto! Como estamos falando de um modelo de negócio enxuto e de extrema incerteza, normalmente nessa fase não há muitos recursos (desde equipe até financeiros) para serem gastos em testes e um produto final que não agrade, certo?
Por isso, a sugestão é: desenvolva o que chamamos de “produto viável mínimo”. O MVP é uma versão do seu produto dentro do ciclo de “construir – medir – aprender”, com o mínimo esforço e o menor tempo de desenvolvimento.
A ideia por trás do MVP é desenvolver uma versão de teste do seu projeto, com o mínimo de investimento financeiro e de tempo, mas capaz de entregar os mesmos valores do produto finalizado. Dessa forma, a ideia pode ser testada e, se aprovada, toda a estrutura necessária para o desenvolvimento é aplicada.

 

Faça parte da comunidade!
Mais do que ter um negócio, ser empreendedor é fazer parte de uma comunidade. Ninguém começa nem cresce sozinho, é por isso que existe uma série de instituições como a Abstartups e outros players que oferecem conexões, eventos de networking e apoio para ajudá-lo.
Procure espaços próximos à você! Converse com empreendedores mais experientes e aprenda com os erros que eles já cometeram. Isso vai te poupar muito tempo e investimento, pode ter certeza!

 

 

Ana Flávia Carrilo Analista de Marketing da Associação Brasileira de Startups (Abstartups), associação sem fins lucrativos fundada para promover e representar as startups brasileiras. Sua missão é ajudar a desenvolver o ecossistema empreendedor brasileiro.

 

 

 

Quero indicar um amigo