Pós-graduação ou segunda graduação? Essa dúvida aflige diversos profissionais que desejam continuar sua capacitação e se tornarem cada vez mais competitivos no mercado. Cada uma dessas opções tem suas vantagens e desvantagens, não havendo uma melhor que a outra.

Para ajudar você nessa escolha entre pós-graduação ou segunda graduação, reunimos informações valiosas neste artigo. Continue a leitura e saiba mais!

Pós-graduação

A pós-graduação costuma ser uma boa alternativa em diferentes contextos. Se você deseja alcançar um cargo de gerência ou direção em sua empresa, seguir carreira acadêmica ou se tornar um especialista na sua área, por exemplo, ela pode ser a escolha mais acertada. Conheça a seguir algumas das vantagens e desvantagens dessa modalidade para ter maior clareza.

Vantagens da pós-graduação

Uma segunda graduação não traz tantas chances de aumento de salário de quem já está atuando no mercado. A pós-graduação, por outro lado, tem maior garantia dessa melhora, pois as empresas e instituições consideram que essa formação proporciona um conhecimento mais aprofundado.

Além disso, com a pós-graduação, você tem a chance de se tornar um especialista em algum assunto, o que é um grande diferencial no mercado de trabalho. Você pode escolher um nicho da sua área que o interessa e se especializar, aumentando sua valorização e suas possibilidades de atuar com isso.

A pós-graduação enriquece o currículo e, ainda, traz chances de estabelecer networking muito positivo. Como pessoas de diferentes áreas podem fazer o mesmo curso, diversos conhecimentos passam a interagir e, talvez, surjam até novas ideias e perspectivas para sua carreira.

Uma pós-graduação exige muita disciplina. É preciso se organizar com os estudos e até enfrentar novos desafios, o que favorece o crescimento e o desenvolvimento pessoal.

Por fim, também é importante lembrar que a pós-graduação pode ser feita também para quem deseja se tornar docente. Então, se a sua intenção é fazer pesquisas e lecionar em alguma instituição de ensino, seja de nível médio ou superior, mas não tem nenhum título de licenciatura, pode aproveitar um mestrado para dar início à carreira acadêmica.

Desvantagens da pós-graduação

Assim como uma graduação, essa modalidade exige certas despesas. Mesmo em instituições públicas de ensino, outros tipos de gastos estarão envolvidos. Como será preciso dedicar boa parte do seu tempo aos estudos, é necessário avaliar como conciliar o trabalho, as finanças e a sua formação.

Além disso, você vai ter que definir prioridades e, algumas vezes, abrir mão de certas coisas para poder se dedicar. É importante ver o que compensa no momento e verificar o quanto esse tipo de curso é relevante no seu campo. Às vezes, a pós-graduação sem experiência de trabalho acaba não contribuindo tanto.

Segunda graduação

Fazer uma segunda graduação pode ser uma escolha viável quando você não está satisfeito na sua área ou não está feliz com o seu curso, por exemplo. Vamos conhecer as vantagens e desvantagens dessa alternativa.

Vantagens da segunda graduação

Com uma segunda graduação, você tem o preparo adequado para ingressar em uma nova área do mercado e, muitas vezes, dar início a uma carreira totalmente diferente da anterior. É comum os profissionais ou estudantes descobrirem que não se identificam mais com o seu ramo — e está tudo bem.

Nesses casos, principalmente quando se deseja uma mudança completa, é importante ir em busca de novos conhecimentos e capacitações — algo que essa modalidade de curso pode trazer.

Se já concluiu a primeira formação, inclusive, pode ser que até consiga eliminar algumas matérias da nova graduação. Mas isso vai depender dos critérios da instituição de ensino escolhida e da proximidade entre os campos de saber. De toda forma, não deixe de conferir essa opção no momento da matrícula.

Ao contrário do que muitos pensam, uma segunda graduação não causa uma má impressão no currículo, necessariamente. Quando os seus motivos e objetivos estão bem definidos, isso demonstra clareza e até atitude, já que foi preciso decidir por essa mudança.

Desvantagens da segunda graduação

Esse curso também demanda muito tempo, investimento financeiro e dedicação, assim como explicado no caso da pós-graduação. É preciso lembrar ainda que o período de duração costuma ser maior e que você não contará com o título de especialista.

Além disso, fazer uma segunda graduação em um curso muito similar ao seu pode ser pouco relevante. Essa modalidade atende melhor a quem deseja realmente trocar de área, mas, mesmo assim, é preciso avaliar se é uma opção que compensa para o seu caso.

Critérios a serem observados ao realizar a sua escolha

Agora que você entendeu melhor as diferentes vantagens e desvantagens das opções de graduação, é preciso começar a pensar no que realmente fará diferença para o seu momento profissional. A seguir, separamos alguns critérios para ficar de olho. Acompanhe!

Objetivos profissionais

No momento, você deseja consolidar seus conhecimentos na área em que já atua ou gostaria de mudar de ares? Ter isso em mente já ajuda bastante logo de início. Se não tem ideia do que quer, o primeiro passo é definir um objetivo profissional. Pense em como gostaria de se ver em alguns anos e qual das modalidades o ajudaria mais nessa conquista.

Disponibilidade de tempo

Apesar de essas opções demandarem tempo, esse é um aspecto que não pode ficar de fora. Se o seu objetivo não requer tanta urgência assim, o prazo maior de uma segunda graduação, por exemplo, não será um empecilho. Além disso, já existem alternativas de excelência na modalidade a distância, o que colabora com flexibilidade à sua rotina.

O mesmo vale quando se trata de observar os recursos financeiros disponíveis para essa nova etapa. Apesar de todas os gastos com a formação serem considerados um investimento no seu futuro, às vezes uma opção será mais vantajosa que a outra.

Mercado de trabalho

Principalmente em tempos de crise, muitas vezes o mercado exige que o profissional se reinvente — e essa é umas das grandes causas das dúvidas entre pós-graduação ou segunda graduação.

Então, se o mercado da sua área estiver com poucas oportunidades para profissionais, talvez buscar um novo rumo seja o melhor caminho. Por outro lado, se ainda houver oportunidade, invista em uma especialização para conquistar destaque em relação aos concorrentes.

Satisfação profissional

Por último, não deixe de analisar a sua satisfação profissional. Entender, de fato, como você está em relação à sua carreira é o que o conecta ainda mais com uma escolha eficiente e acertada. Se nota certo incômodo com o que realiza no dia a dia, vá a fundo e investigue os motivos.

Não é raro ver pessoas decepcionadas com seus empregos. O que diferencia os cenários é a causa dessa insatisfação. Você não gosta do atual cargo porque não se vê desempenhando tais funções por algum aspecto relacionado ao ambiente de trabalho? Tendo isso em mente, pode ser que descubra que precisa se especializar para encontrar aquela vaga perfeita ou mesmo porque quer mudar completamente de área.

Como se pode perceber, é preciso analisar desde a remuneração até a sua satisfação profissional para verificar a opção mais acertada. No entanto, vale lembrar que, muitas vezes, a pós-graduação já cobre todas as suas necessidades. Ela até pode ser uma alternativa para a transição de carreira, já que pode ser feita em uma área diferente.

Mesmo com todas essas dicas e explicações, é preciso ter em mente que somente você pode tomar a decisão entre pós-graduação ou segunda graduação. Portanto, tire um tempo para pensar em sua carreira e no futuro que deseja e boa sorte com essa missão!

Esperamos ter ajudado com suas dúvidas entre pós-graduação ou segunda graduação. Se quiser saber mais informações e deseja conversar com quem tem experiência no assunto, entre em contato conosco. Nosso canal de atendimento está aberto a dúvidas!