Reduzir custos da empresa é uma medida fundamental para controlar as finanças e manter o crescimento sustentável. Com as contas em dia, é possível aumentar a reserva e investir em melhorias na infraestrutura ou na capacitação contínua dos funcionários.

Para isso acontecer, é preciso ter uma gestão estratégica de negócios que permita ao líder tomar decisões acertadas e otimizar a produção e a receita. No entanto, como fazer isso sem comprometer a qualidade dos serviços? É o que abordamos a seguir. Venha conosco!

Afinal, o que é considerado custo na empresa?

Custos e despesas são conceitos distintos, mas que são erroneamente usados como sinônimos. Por isso, é preciso entender a diferença de ambos. Enquanto o segundo se refere aos gastos necessários para o bom funcionamento da empresa, o primeiro está relacionado à entrega de seus bens e produtos finais.

Fica assim:

  • despesas — salários, propaganda e marketing, entre outros;
  • custos — aquisição ou produção de mercadorias, mão de obra, matéria-prima, energia elétrica, água, depreciação de máquinas, impostos e demais.

Os custos ainda se dividem entre:

  • fixos — não dependem da quantidade produzida pela companhia;
  • variáveis — oscilam conforme a produção.

Como reduzir custos da empresa sem prejudicar o crescimento?

Um grande desafio para os gestores é saber como diminuir os custos sem prejudicar o desenvolvimento do negócio. Ressaltamos que manter a qualidade de seus produtos e serviços deve ser uma prioridade sempre. Então, o que fazer? Acompanhe a resposta nos próximos tópicos.

Avalie o regime tributário

Pequenas e médias empresas, principalmente nos primeiros anos de atuação, não sabem muito bem em qual regime tributário se enquadrar e optam pelo Simples Nacional. No entanto, nem sempre essa é a melhor escolha para o negócio, pois pode prejudicar as finanças mais adiante e resultar em complicações com o fisco.

Com a ajuda de um contador ou uma consultoria contábil, o empreendedor pode verificar qual tributação é mais adequada ao volume da empresa, já que cada uma tem deduções e alíquotas próprias. A economia pode ser empregada em melhorias.

Negocie com fornecedores

A relação com fornecedores deve ser constantemente avaliada. É ideal comparar o custo-benefício com outros disponíveis no mercado. Assim, é possível saber se a parceria continua sendo benéfica para a empresa. Caso contrário, é melhor repensar o acordo.

Alguns exemplos de fornecedores são:

  • serviço de internet;
  • serviço de telefonia;
  • fornecedores de matéria-prima.

Outra solução é manter a qualidade e a confiança dos fornecedores que a organização já tem e renegociar os preços do serviço, melhorando sua margem de lucro. Buscar alternativas de mais parceiros e ter sempre o contato deles em mão também é interessante para evitar imprevistos e contratempos.

Invista em medidas sustentáveis

O consumo descontrolado e o mau uso de materiais, além do desperdício, são gargalos preocupantes nas empresas. Entretanto, medidas simples podem resolver esse problema sem afetar a produção e, o melhor de tudo, reduzindo os custos. É verdade que a empresa precisará de um investimento inicial, mas os benefícios serão recompensados brevemente.

Trocar copos descartáveis por canecas personalizadas motiva o consumo consciente e reduz gastos, pois cada funcionário carregará a sua consigo. Medidas sustentáveis como trocar as lâmpadas por LED e colocar sensores de presença nos banheiros e corredores diminuem a conta de luz. Torneiras de pressão também ajudam a economizar água.

Automatize processos

A sobrecarga de tarefas e a ineficiência das atividades são problemas que devem ser resolvidos para aumentar a produtividade. Isso significa que trabalhadores eficazes dispensam mais horas extras ou retrabalhos. Consequentemente, há uma redução na conta de energia elétrica e outros elementos na empresa.

Pensando nisso, faça da tecnologia uma aliada do seu negócio. Automatizar processos permite não apenas otimizar a autogestão, mas também economizar papel e tinta de impressora, por exemplo.

Contar com programas que organizem essas atividades de forma automatizada deixará tudo mais dinâmico, rápido e simples. Assim, sua equipe terá mais tempo para focar no que é realmente essencial. A empresa pode optar por:

  • ERP;
  • controle de ponto;
  • sistemas de gestão;
  • gestão eletrônica de documentos;
  • aplicativos para gerenciamento financeiro;
  • plataformas de gerenciamento de finanças.

Reduzir custos da empresa é importante para manter o crescimento saudável do negócio. Portanto, esteja atento à produtividade das equipes e invista no uso da tecnologia. Além disso, faça campanhas de conscientização para consumirem energia e água de forma sustentável, bem como troquem os materiais descartáveis por bens reutilizáveis e duráveis.

Gostou das nossas dicas? Então, prepare-se que tem mais! Que tal conhecer nosso curso de Gestão de Custos? Nele, você se prepara para gerenciar melhor as finanças da sua empresa!